24-11-2017


i:9 p:1
Introdução

Onde está e como é Ávila?

Ávila está situada no centro da Espanha, na região histórica de “Castilla y León”, à uma hora de Madrid.

Como é Ávila? – Um Passeio Histórico-Artístico

Ávila é uma pequena cidade castelhana (65.000 habitantes), mas grande em história e em monumentos. Isso comprova o título outorgado pela UNESCO, “Patrimônio da Humanidade”, portanto pertence um pouquinho a todos. O Prêmio Nobel C. J. Cela diz que “Ávila reflete melhor a alma da Espanha”.

Saber eleger a cidade ideal para o seu curso é tão importante como eleger a escola para alcançar seus objetivos. Você escolherá Ávila se desejar investir em um grande progresso de seu espanhol. O ambiente da cidade te ajudará a estudar com mais eficácia.
[click +]


Para quem Ávila é ideal se desejar fazer um curso de espanhol?

Para menores (segurança e diversão).
Para universitários (se desejam encontrar espanhóis de sua idade e não estudantes estrangeiros, se procuram um ambiente autêntico, não massificado.
Para pessoas de negócio e VIPS, se querem estudar com muita eficácia em um ambiente descontraído sem que ninguém os moleste.
Para aposentados, se buscam um lugar de riqueza cultural e tranqüilo.
Se deseja aprender o espanhol oficial (castelhano) e prefere evitar confusões (entre o castelhano e um dialeto ou outro idioma da Espanha).
Se é a primeira vez que vem à Espanha, Ávila é a CIDADE IDEAL para um primeiro contato com a Espanha e os espanhóis.
Se preferem estudar com eficácia e evitar muita distração.
Se procuram uma combinação equilibrada entre tranqüilidade, para poder concentrar-se e estudar seriamente, diversão e também submergir-se em um ambiente autenticamente espanhol.

Ávila é sem dúvida “a cidade ideal para aprender o espanhol” – isso é o que diz inclusive o anterior vice-reitor da Universidade de Salamanca (Diário de Ávila, 17 de junho de 2005).

Ávila é a cidade medieval melhor conservada da Espanha, a melhor muralha da Europa e sua muralha é o maior monumento iluminado do mundo.

Escritores sobre Ávila

Ávila aparece em numerosos filmes, por exemplo em “Alba de América”, “Don Juan” ou em “Orgullo y Pasión” (“The Gun”), com Cary Grant, Frank Sinatra e Sofia Loren. Ridley Scott rodou uma parte importante de seu filme “Kingdom of Heaven” em Ávila (com Orlando Bloom, etc.).

Centenas de escritores nacionais e internacionais escreveram sobre Ávila, veja um dos exemplos:

“Ávila é uma cidade inverossímel. Só a paixão divina em paralela veemência puderam levantar cidades semelhantes. Rodeada por uma muralha, única na Europa por sua intacta grandeza. Suas oitenta e oito grandes torres angustiam com sua tristeza o monte áspero: mas assim que a olhamos com o espírito, Ávila é uma cidade alada. Não custa muito imaginá-la suspensa no ar pelos dedos finos de anjos góticos, com seu musical movimento.” (Enrique R. Larreta: “A Glória de Don Ramiro”)

Viva Ávila! – Comer, Conversar e Dançar

Ávila, cidade monumental, agradável e acolhedora durante o dia tem também um ambiente noturno diversificado e versátil, combinando uma parte tranqüila com outra de diversão – e festa até a madrugada.

Se você é daqueles que preferem um passeio relaxante depois do jantar, te recomendamos começar no “Paseo Del Rastro”, fazer uma pequena caminhada da praça do Mercado “Chico” e chegar até a catedral: encontrará em frente a cafeteria “Palacio de los Velada”, um pátio coberto, com música suave e um serviço exemplar, ideal para sentar-se com amigos e saborear um café e uma taça de vinho em um cenário ideal para conversas. Carlos V também esteve aqui.

Muito perto daí, na Rua El Tostado, poderá encontrar a cafeteria “La Taberna”, um pequeno espaço acondicionado nos porões do Palácio dos Velada, onde a música é um pouco mais agitada, mas mantendo esse ambiente que convida ao diálogo amigável.

Depois, mais ou menos à meia-noite, se ainda tiver vontade de seguir conhecendo Ávila, pode procurar na Rua San Segundo o “Café Del Adarve”, lugar que mescla a madeira rústica e a pedra para acolher exposições de pintores e escultores, e onde a música anglo-americana dos anos 70 e 80 dá lugar, todas as quintas do ano, a concertos de jazz de grupos conhecidos internacionalmente.

i Viva o Tapeo !

As tapas são uma espécie de gastronomia em miniatura que demonstra toda a riqueza gastronômica de um povo orgulhoso de seus “manjares”. Ávila está no caminho de chegar a ser um dos mais importantes centros de tapas da Espanha. Desde 1999, Ávila é o lugar do campeonato de tapas (em junho).

Começamos nossa ida de tapas por volta das oito e meia da noite, pelos bares mais típicos da cidade, onde é possível desfrutar as delícias da gastronomia espanhola, em maravilhosas porções. Assim, deve iniciar pela Porta do Rastro da Muralha, onde irá encontrar o "Mesón del Rastro", cuja tapa mais apreciada são as almôndegas. Passamos por nosso vizinho onde Teresa oferece bom vinho e saborosas comidas.

Seguiremos até o bar “El Palomar”, na Rua Tomás Luís de Victoria, onde provará lulas ou camarões à milanesa. A extraordinária qualidade de suas tapas o fez o primer vencedor no Campeonato de Tapas. Recomendamos o combinado de peixe com pimentão.

“El Guillermo” no “Chico” oferece as melhores tapas de bacalhau de toda a região.

A quinta estação de tapas será “ La Bodeguita ”, na Rua San Segundo, que com uma magnífica seleção de todos os vinhos espanhóis, oferecerá seus cogumelos na chapa ou sua salada de coruja. Emilio (“Emili” para os amigos) oferece uma qualidade de vinhos e tapas praticamente insuperável em Ávila. Além de tudo: Emilio organiza para nossos alunos as fantásticas catas de vinhos.

Iremos agora até a Praça do Mercado Grande, em uma das ruas de seu complexo, Rua San Millán, se encontra um dos bares mais antigos da cidade, “Casa Patas”, cujo limitado espaço não impede de degustar a excelente dobradinha ou as azeitonas em conserva. Era o restaurante preferido de C. J. Cela em Ávila. Após saborear as tapas típicas de Ávila, nada melhor que um bom café na cafeteria “ La Colonial ” na Rua Estrada, com ambiente de madeira e música agradável.

E um bom restaurante?

Se te der vontade de jantar em um restaurante, Ávila te oferece uma grande quantidade de possibilidades, desde a mais econômica até a mais sofisticada, sempre com uma qualidade insuperável e com pratos de comida típica de Castilla que farão você apreciar as habilidades e gostos culinários da nossa cidade e região.

São muitíssimas as opções, te recomendamos, por exemplo, o simpático restaurante “Alcaravea”, na praça da catedral, um lugar privilegiado para provar a excelente tortilha de batatas com pimentão, as maravilhosas saladas de produtos da terra ou os peixes preparados com molhos bem especiais.

No “Doña Guiomar”, localizado na Rua Tomás Luís de Victoria, são excelentes os pasteizinhos de massa folhada com recheio de carne e peixe, a chuleta de Ávila e a torta de alho-poró com queijo.

Se prefere algo mais sofisticado, vá ao melhor restaurante de Ávila – “El Almacén” e prove a alta gastronomia espanhola: maravilhosos caldos com um serviço impecável – as verduras na brasa, saborosas e delicadas, o peixe ao molho, o filé mignon à pimenta e o leitão assado.

Se, pelo contrário, quer degustar uma comida campesina, forte, bem condimentada e autenticamente nossa, vá ao tradicional e famoso “Mesón el Rastro” na porta da muralha de mesmo nome e se atreva a um cozido, um feijão com chouriço ou umas batatas com torresmos.

A melhor mariscaria, “El Cocedero”, está perto da praça de touros. E para terminar, “El Labrador” da ponte é o mais caseiro, mais econômico, o mais antigo em tradição familiar e tem as melhores dobradinhas. E Javi, o garçom, é o mais rústico e cordial ao mesmo tempo. Javi é um autêntico castelhano.

Viva a noite de Ávila! - O agito

ONDE ENCONTRAR PESSOAS SE VOCÊ TEM ENTRE 18 E 40 ANOS.

Uma noite de “movida” quer dizer uma noite de festa até a madrugada, e é também uma maneira de introduzir-se na cultura e nos hábitos e costumes de uma determinada sociedade. Nos mais de 300 bares, discos e pubs cada um de vocês encontrará seu próprio estilo. Atenção: A cada dia outros lugares são abertos ou mudam de nome.

Aqui uma pequena seleção: Começaremos nossa noite de festa no “Café Del Adarve” da rua San Segundo, escutando música direto e nos ambientando com a cidade.

O “Irish Pub” na rua Eduardo Marquina também é muito popular com seu ambiente anglo-espanhol.

Posteriormente iremos ao “El Delicatessen”, na Avenida de Portugal, ideal para conhecer espanhóis, integrar-se em grupos e utilizar os recursos que vai adquirindo em suas aulas. Suas sessões de “conta contos” atraem muitíssimos espectadores.

A movimentação na noite de Ávila é fundamental, os espanhóis não permanecem muito tempo em um mesmo lugar, por isso te levaremos agora ao disco-pub “marco Gavanna”, na Avenida de Madrid, local decorado com vidros brilhantes, espelhos e músicas de salsa, onde não poderão resistir à dança. A próxima visita é “Why not?”, “Básico”. Pop, rock, funk e outros ritmos nos acompanham nestes bares em um ambiente jovem de grande atividade. Seguimos a noite muito perto daqui, em “quondam”, de estilo medieval e com gente até altas horas da madrugada.

Se você seguiu, ao ritmo espanhol, todas estas indicações, agora serão cinco ou seis horas da madrugada. Os que ainda querem curtir a noite se reúnem na discoteca “Sabor” da Avenida de Portugal, o “Copa” abre às 5 da madrugada e fecha às 10 da manhã.

Daqui irá dormir ou tomar café da manhã: um típico chocolate com churros, excelente a esta hora tão avançada. Te esperam, por exemplo, “Las Cinco Villas” na rua Capitán Méndez Vigo. E agora: DORMIR!

ONDE ENCONTRAR PESSOAS SE VOCÊ TEM MENOS DE 18 ANOS

Se você é menor de 18 anos, a noite de Ávila também te oferece opções de diversão adaptada à sua idade. Conhecer pessoas, praticar seu espanhol e se adaptar com os costumes dos jovens de sua geração não é nada difícil em Ávila. Sem perigo nem ambiente ruim, Ávila se transforma na cidade ideal para que você tenha algumas horas de dança e agito.

Você pode se dirigir, até às 10 da noite à rua Vallespín, que começa na praça do Mercado Chico, em pleno centro histórico da cidade. Nesta rua se concentram as pessoas jovens a esta hora da noite e existem pelo menos vinte lugares que pode visitar. Destes, te recomendamos, para que ouça os diferentes tipos de música e de ambiente, o “Árbore”, um disco-bar que simula um jardim de um castelo, com luzes de néon multicoloridos e música pop. Pode continuar no “Milenium” onde selecionam músicas de estilos muito diferentes e onde dançar é quase uma obrigação. Visite também o “Abacán”, um espaço destinado também a dança com música tecno e às vezes ritmos diversos.

Mais ou menos à meia-noite, as pessoas vão para a Avenida de Portugal, onde no “Ozone” se encontram jovens da sua idade. Este bar, com dois andares, permite escolher entre a conversa no piso superior e a dança no piso inferior, que é quase uma discoteca.

Por favor, para evitar problemas, respeite a hora de retorno que indicam seus pais e sua família anfitriã.
i:10 p:2
Um passeio

Quando e quem pôs a primeira pedra? – Ninguém sabe! Existe uma escuridão que pouco a pouco se clareia para tentar desvendar o acontecer histórico da cidade. Suas origens se perdem na história. Podem imaginar histórias e lendas, encontrando em tempos remotos restos mortais de povos pré-romanos e assentamentos. Ptolomeu já dizia de Obila como a Ávila pré-romana.

O que encontramos hoje, no século XXI, em uma cidade castelhana, e medieval? Te propomos uma viagem pela nossa cidade. Uma viagem que desperte nossos sentidos:

Quando chegamos à Ávila vemos uma fotografia da história, uma imagem permanente, imóvel, mas viva. A primeira coisa que nos surpreende é a muralha, paremos uns minutos e fixemos nosso olhar nesse imenso monumento que rodeia a cidade como um abraço apaixonado. Seus 2526m nos permitem passear com a tranqüilidade de um andante, desfrutar uma paisagem serrana e áspera. Ao nos aproximar, nos damos conta da altura que toca o céu – 12 metros com um diâmetro de 3 metros! Foi construída com rapidez (entre 1090 e 1099) em um estilo românico.
[click +]


Nos encontramos diante de uma das nove portas que abrem a cidade para o mundo. Temos que andar entre essas ruas estreitas e essa agitação de pessoas e crianças.

Diante de nós aparece a Catedral de São Salvador – verdadeira referência da cidade, que como um grande cipreste se sobressai do bosque de pedras. D. Ramón Otero Pedrayo em seu livro “Geografia da Espanha”, disse da catedral de Ávila: “Não é clara como a de Toledo, nem pomposa como a de Sevilha, nem fascinante como a de León; nem mística como a de Barcelona. A catedral de Ávila é forte. Não acaricia. Obriga a meditar. Flutuam nela a espada e a cruz. É um dos monumentos mais expressivos da nossa arte medieval.”

Pouco mais podemos acrescentar, a catedral de Ávila é, ao mesmo tempo, templo e alcácer, cruz e espada. Românica na sua parte mais velha e gótica nos seus remates e naves. Temos que senti-la!

Tomemos ar, deixemos descansar nossa guia de turismo cultural e saiamos da muralha, mesmo que sempre esteja aí. O “Arco de la Harina” nos abre a uma Ávila de terraços, cervejas e vinhos. Sempre acompanhados de uma boa tapa (tira-gosto): Ávila está se transformando em uma das cidades mais importantes da Espanha em tapas. Desde 1999 é o lugar dos campeonatos de tapas.

Continuando nossa caminhada, nos encontramos de frente com a imponente Basílica de San Vicente, muito elogiada pelos críticos. No seu exterior, duas jóias: o “Pórtico de la Gloria” mescla de solene e patético e essa lição de escultura que é o “Pórtico Meridional”. Já em seu interior nos encontramos com o sepulcro dos mártires irmãos, uma preciosa mostra de “arte-livro”. Ao caminhar entre suas naves, pisaremos “com perdão” às mais destacadas famílias medievais de Ávila. San Vicente era uma das três igrejas juradeiras existentes na Espanha. Entre lendas, martírios e toda a iconografia medieval, saímos à antiga rua principal de Ávila.

Caminhando pelas ruas pavimentadas, entre agito das milhares de andorinhas, nos encontramos com a praça de Santa Teresa (El Grande). Lugar de encontro e descanso. Terminando a praça, nos encontramos com a igreja de San Pedro, da qual se invocavam os defuntos.

Querido visitante, é imensa a quantidade de arte e história que podemos admirar nesta pequena cidade. Não podemos nos esquecer de San Andrés e suas colunas de grande conteúdo erótico, nem de San Martín e sua torre românico-mudéjar (junção de elementos românicos e góticos), nem de Nuestra Señora de la Cabeza – antiga mesquita e igreja de exorcismos, San Segundo e suas lendas (A mulher barbuda e o lenço), San Esteban, San Nicolás, Santo Tomé el Viejo e um largo, etc.

Temos que fazer uma menção a uma igreja que está fora dos limites da rota turística. Nos referimos a Santo Tomás; monumento comemorativo da tomada de Granada – com seus clautros, suas tumbas e o Palácio dos Reis Católicos. Lugar também onde estão os restos de uma das figuras da lenda negra da história da Espanha: Torquemada.

Ávila dos Cavaleiros, Ávila de Teresa de Jesús, cidade vertebrada. Teresa de Ávila, figura das letras e referência para o catolicismo e auge da língua espanhola. O que fez Teresa? As respostas a esta e outras perguntas podemos encontrar na Rota Teresiana: partimos da casa natal de Teresa, continuamos até o Monastério de la Encarnación, depois paramos diante do Monastério de Las Madres, e finalizamos no convento de Santa María de Gracia.

Poderíamos acrescentar outras rotas extensas para conhecer a Ávila Medieval, Românica, dos Imperadores, dos Celtas, uma rota de produtos típicos, etc. Poderíamos percorrer também a grande quantidade de palácios por onde passaram personagens famosos como Carlos V ou Felipe II. Mas o melhor estímulo para visitar um destes palácios é o Palácio da Duquesa de Valência – a Mansão das Águias, do século XVI – a nova sede do Museu do Prado de Madri.

Uma cidade medieval que se preze tem que mostrar força e poder, assim, para colocar um ponto, mas não final, na nossa viagem pela História, a Arte, a Vida na Espanha, paramos nos nobres palácios de Ávila. Altivos, italianizantes, cavaleiresco, nobres, pomposos, sóbrios, etc.

Se procura tranqüidade mas não tédio,
Arte mas não cansaço,
Leitura mas não estudo,
Festa mas não estupidez,
Comer mas sem engordar,
Sol mas sem suar,
Se procura conhecer e se comunicar

ÁVILA TE ESPERA!
i:11 p:3
O Espanhol de Ávila

Em Ávila se fala o Espanhol (Castelhano). Ávila é um ponto culminante do “Caminho da Língua Castelhana”. Aqui encontram-se várias razões históricas porque o espanhol de nossa região é considerado especialmente puro e normativo:

Em outras regiões da Espanha, o castelhano é falado junto com os outros idiomas e dialetos reconhecidos pela Constituição.
[click +]



Em nossa região, no entanto, se fala somente o castelhano, e o aluno não sofre influências de nenhum outro dialeto ou idioma, como é normal acontecer em outras regiões da Espanha.

Em Ávila, o aluno – dentro e fora da sala de aula – recebe unicamente o castelhano como forma de comunicação. Assim, não se confunde e seu progresso na aprendizagem é maior.
i:12 p:4
Saímos à Província!

Os arredores de Ávila oferecem infinitas possibilidades de rotas para conhecer a paisagem e o estilo de vida tradicional das pessoas de nossa terra: Existem mais de 30 rotas como por exemplo a Rota dos Reis, do vinho, dos pintores, dos castelos, a rota musical, dos pastores, dos chocolateiros, dos comediantes, etc.

Você pode conhecer cidades históricas como Madrigal, Arévalo ou Arenas de San Pedro (relacionadas com os reis da Espanha) ou desfrutar da natureza na “La Moraña” ou a Serra de Gredos.
[click +]


E para seu corpo e alma, prove o vinho artesanal de Villarejo, o cordeiro de Candeleda, o feijão do Barco ou o famoso grão-de-bico torrado de Arévalo.

Temos a sua disposição bicicletas para poder explorar os arredores de Ávila. Te informaremos na secretaria sobre muitas rotas atrativas. Aqui outros exemplos: os povoados celtas de Cardeñosa, Ulaca e Chamartín e do Raso, represa do Barraco (aluguel de pirogas), os castelos de Villaviciosa e Sotalbo, de Narros, Mombeltrán,... Pinturas rupestres de Ojos Albos, saídas em ultra-leve ou balão sobre Ávila, a Serra de Ávila e Gredos, etc.
Copyright © 2012 Instituto Español Murallas de Ávila. Calle Martín Carramolino 6 - 05001 Ávila, Spain - Tel. (+34) 920 222 773
iema@iema.com · contacto@iema.com · staff@iema.com